post_040214

Anúncios

Brambilla é a mais nova parceira do Marília e Região Convention e Visitors Bureau

A Brambilla é a mais nova associada e parceira do Marília e Região Convention & Visitors Bureau, que vem implantando ações muito importantes para consolidação do progresso da cidade. E já começamos bem! Fomos convidados para criar a campanha de um projeto super bacana e inédito em Marília. Aguardem!   Na foto Gilberto Rossi Jr, gerente executivo do MRC&VB e Guilherme Brambilla.

2013-03-25 15.41.24

Inovar é preciso

Por Paulo Argollo

No fim de semana dos dias 1 e 2 de setembro do ano do fim do mundo (sic) aconteceu o 24º Fest’Up, um dos mais importantes eventos da Publicidade e Propaganda voltado para universitários e organizado pela APP e pela FAAP.

Nesta vigésima quarta edição, o tema foi “Com boas referências, você vê o mercado de outra maneira.”. De fato, a programação de palestras prometia grandes referências. Estavam presentes grandes nomes das agências mais premiadas da atualidade como Ogilvy, Lew Lara, Leo Burnett, DPZ e Click Isobar.

Infelizmente a organização do evento não permite que o participante aproveite todas as palestras que gostaria de assistir. Para quem nunca foi ao Fest’Up, a coisa funciona assim: São 31 palestras divididas em 4 setores, cada um com uma cor representante. O universitário, ao chegar no sábado de manhã, tem que escolher um dos setores, ganha a credencial com a cor que escolheu e só pode assistir às palestras daquele setor.

Eu escolhi o setor azul, pois era onde estavam as palestras de Hugo Rodrigues, Fernando Musa (ambos do grupo Publicis/Ogilvy) e Luiz Ritton (Lew Lara). Eu adoraria assistir às palestras do Fabrício Proti, da Click Isobar, do Marcio Santoro da Africa e do Cassiano Prado da produtora O2 Filmes, mas não pude, pois estavam cada uma em uma cor diferente.

Antes de falar das palestras, um panorama do ambiente.

Nos anos anteriores em que participei do evento haviam mais opções de interatividade, stands de diferentes marcas e muito mais gente participando.

Neste ano só tinha um stand da Globosat com alguns joguinhos promovendo os canais da Globo como Viva, Multishow e GNT, onde se podia ganhar um chaveiro, além de um jogo onde podia-se tentar a sorte e ganhar um iPad.

Também notei a FAAP mais vazia. Acho que bem menos gente se inscreveu. Em contra-partida da desvalorização do evento, a vantagem era filas menores na hora do almoço.

Nas palestras, mais decepção. Pouco pode se aproveitar de fato.

A palestra do Fernando Musa, um dos mais aguardados, foi bem fraca. Ele ficou a maior parte do tempo sentado na frente do computador, falando de forma monótona, aparentando não estar com o menor saco para estar ali num sábado à tarde. Adeildo Souza e Heloísa Goldman, dupla de mídia da Ogilvy apresentaram uma palestra padrão com as piadinhas prontas do tipo “mídia ganha tanto presente quanto se fode trabalhando” e “mídia vai em festa todo dia e tem que trabalhar de madrugada”, depois falaram sobre a área ilustrando com gráficos e tal, de forma tão didática que parecia até que eu estava numa aula na faculdade. Não acrescentou nada.

O que eu realmente aproveitei foi a palestra do Hugo Rodrigues!

Boa praça, ele agradou geral na palestra sobre multiplataformas de comunicação. Mostrou alguns cases, como de praxe, mas disse muita coisa bacana, relevante e pertinente.

Em resumo, sua mensagem foi: Tenha foco. Busque seus resultados. Pense multi e trabalhe em convergência com todos os setores da agência.

Trabalhar em multiplataformas baseia-se em buscar a qualidade como foi feito com o iPad, oferecer serviços diferenciados como a Porto Seguro faz, saber trabalhar o preço como faz o Habbib’s, presar pelo atendimento como faz a Toyota e investir em grandes ideias como a Swatch ou a Heineken.

Com foco em cada um desses aspectos, você está pensando multi, buscando seus resultados, sempre de forma criativa.

Auditório cheio para a excelente palestra de Hugo Rodrigues

Apesar de ter sido chata e monótona, a palestra do Paulo Zoega, da QG Propaganda (também vinculada à Publicis), apresentou o tema Criatividade e Inovação.

De forma arrastada e cansativa, passou uma mensagem muito importante: Inovação é, acima de tudo, atitude! É saber se reinventar.

Apresentou o interessante conceito da inovação x criatividade e como uma coisa não vive sem a outra. Ying Yang puro! A criatividade sem inovação torna-se datada, obsoleta. A inovação sem criatividade mostra-se fraca e ineficiente. Criatividade é repertório e imaginação livre. Inovação é foco e persistência.

A palestra do Luiz Ritton, da Lew Lara, foi a primeira da manhã de domingo. Logo não consegui chegar no começo. Peguei da metade, mas gostei muito. Ele mostrou a força da polêmica dentro da publicidade. Com uma marca forte e cheia de personalidade a polêmica é sempre bom sinal, reforçando o share of mind e, ainda que criando algumas inimizades, fideliza o cliente. Afinal, assim como sempre tem alguém contra, sempre vai ter alguém a seu favor. Falou dos, já batidos, pôneis malditos da Nissan dentre outros exemplos de cases polêmicos.

Também assisti a palestra da Georgia Guerra, da produtora de filmes Delicatessen.

Apesar de muito técnica, foi uma palestra interessante pelos cases. Mas ficar na discussão óbvia da película x digital já deu o que tinha que dar, né?

Para concluir, as palestras que assisti bateram muito na tecla “inovação” como grande chave para o futuro do mercado publicitário.

Esta vigésima quarta edição do Fest’Up foi a terceira consecutiva que participei e digo que foi a pior das três.

Portanto, fica a dica pro pessoal da APP e da FAAP:

Inovação, gente!

Paulo Argollo é redator na Brambilla Comunicação, músico, escritor, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, fã do bom e velho Rock n’ Roll e vez ou outra tira o sarro em alguns podcasts.
http://consoantedissonante.blogspot.com.br/
http://www.myspace.com/vitrolavil
http://www.myspace.com/paulomopho

O tão falado briefing

E se você fosse criar um projeto de design, como exemplo a placa “PARE”, como seria o briefing?

Este vídeo é um pouco velho, mas ilustra bem a realidade de designers, publicitários, fotógrafos, arquitetos e outros profissionais nos dias de hoje.

Um briefing mal feito e mal aprovado é tão ruim quanto a falta dele.

Para nós, o briefing é tão importante, ou mais, que o resultado final, e o resultado final nem sempre

é o melhor resolução do problema, o sucesso está no ponto de equilíbrio entre o briefing e a parceria entre agência e cliente. O vídeo pode ilustrar melhor.

E se você ainda não é nosso cliente, envie um briefing pra gente.

Conar pede alterações em anúncio.

Anúncio da AlmapBBDO deve sofrer alterações, segundo CONAR. De acordo com o voto do relator, “a peça não tem intenção racista, mas permite tal interpretação”. Por isso, decidiu, ela precisaria passar por alterações no conteúdo que pode gerar polêmica, ou seja, a frase. A maioria dos votos dos conselheiros foi favorável ao texto, que completou: “a comunicação não deve dar margem a associações equivocadas”. O anúncio faz parte de uma campanha que teve outras peças, mas apenas essa recebeu a recomendação do Conar. A Almap e o anunciante não vão entrar com recurso.

Outra peça da campanha, segue mesmo conceito.

Acreditamos que a postura do Conar está correta. O anúncio não é racista, mas permite interpretações não positivas relacionadas ao assunto.

>>> E VOCÊ O QUE ACHA DISSO?

leia mais em >> http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/noticias/2012/03/09/Conar-pede-mudan-a-em-an-ncio-acusado-de-racismo.html